Susto com o boleto do IPTU? Taxa do lixo desvinculada “muda” o valor.

 

Proprietários de imóveis em Curitiba se assustaram com o valor impresso nos carnês do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) recebido este ano. Isso porque, além do reajuste do imposto aprovado em dezembro pela Câmara Municipal, a partir deste ano a Taxa de Coleta de Lixo (TCL) está desvinculada do imposto predial, embora ambos sejam pagos juntos. A intenção é zerar o déficit de cerca de R$ 80 milhões no pagamento ao serviço de coleta com a inclusão de mais contribuintes, de acordo com cálculos da prefeitura. A previsão para o custo de coleta em toda a cidade este ano é de R$ 209 milhões.

Aprovado em dezembro do ano passado pelos vereadores, o imposto predial sofreu reajuste de 4% para imóveis com edificação e 7% para terrenos vazios. Assim, considerando projeções do mercado financeiro para a inflação do período entre novembro de 2016 ao mesmo mês de 2017, os proprietários de imóveis com edificação se veem diante de um acréscimo total de aproximadamente 7% sobre o que foi pago no ano passado. Para os espaços onde não há construção, o acréscimo é de cerca de 10%.

A TCL continua incluída e discriminada no boleto do IPTU, e a operação de pagamento permanece a mesma. Com a desvinculação da taxa, os imóveis residenciais passam a pagar R$ 275,40 e os não residenciais, R$ 471,60. Os valores são os mesmos já praticados no ano passado, informa a prefeitura. Para efeito de avaliação, o município considera a taxa residencial para o imóvel que gera até 600 litros de resíduo por semana.

Até o ano passado, havia um limitador relativo à taxa de lixo paga pelos proprietários. Ele impedia que o valor da taxa fosse maior que o cobrado pelo IPTU; assim, quem pagava R$ 50 de imposto predial, por exemplo, desembolsava outros R$ 50 para o serviço de coleta. “Com essa limitação, alguém estava pagando a diferença”, explica Sérgio Luiz Primo, diretor do departamento de Rendas Imobiliárias da prefeitura. “Era o município. Chegamos em 2017 com um déficit de R$ 80 milhões no serviço de coleta de lixo”, informa.

Como o valor arrecadado ficava abaixo do custo do serviço, Primo acrescenta que o município precisava tirar recursos destinados a outras áreas para que o serviço não fosse interrompido. Segundo números da prefeitura, no ano passado, foram arrecadados R$ 120 milhões para um serviço que custa R$ 200 milhões.

Isentos passam a pagar

Segundo informações publicadas no site da prefeitura, como historicamente IPTU e taxa do lixo eram cobrados juntos, os descontos e imunidades relativas ao imposto acabavam incidindo também na taxa. A isenção é concedida a proprietários de imóvel simples – de até 70 metros quadrados de área construída, padrão simples de acabamento e valor venal de até R$ 140 mil, e edificações construídas pela Cohab, incluindo as do programa Minha Casa Minha Vida -, mais clubes, igrejas, associações e imóveis públicos. Somados, informa a prefeitura, somam 450 mil imóveis em Curitiba, ou mais da metade de total.

Para esses, o desconto da taxa variava, de acordo com cada caso, desde 1% da taxa até a isenção total da cobrança do serviço. Agora, os imóveis isentos também passam a pagar pelo serviço. No caso dos imóveis simples, os proprietários vão pagar 50% dos R$ 275,40.

“Para que seja possível fazer a composição dos valores, ou se aumenta demasiadamente o valor da taxa ou se traz mais contribuintes para a lista. Foi escolhida a segunda opção, a mais viável”, detalha. “O imposto é gradual de acordo com o patrimônio: quem tem patrimônio maior, imóvel que vale milhões, por exemplo, paga IPTU mais elevado. A taxa é a remuneração pelo serviço prestado”, acrescenta o diretor.

Uma dificuldade de compreensão que a prefeitura informa já ter identificado nos questionamentos que tem recebido se refere à distribuição da cobrança dentro dos imóveis. Segundo Primo, se até o ano passado a taxa estava limitada ao valor do IPTU, hoje ela incide por unidade dentro do imóvel. “Se há um valor acima de R$ 275,40 no imóvel, é sinal de que tem mais de uma residência no local”, esclarece.

Como pagar

O pagamento integral – IPTU mais taxa de lixo – pode ser feito à vista, com desconto de 4%, até o dia 9 de fevereiro. Ou em até dez vezes, com parcelas mínimas de R$ 20, também para o valor total do boleto. A operação de pagamento é uma e só com o documento incluindo as duas cobranças.

A prefeitura informa que não haverá alteração de valor da taxa de lixo para quem já pagava integralmente pelo serviço no ano passado. Já sobre o IPTU, incide reajuste anual.

Fonte: Gazeta do Povo

 

Último
Curitiba se mantem com bons índices de locação e venda se mantém estável.

 

12 dicas para vender ou locar seu imóvel mais rápido
12 dicas para vender ou locar seu imóvel mais rápido
junho 19, 2017

Nossa decisão acontece de forma muito rápida quando queremos comprar ou alugar o novo imóvel. Somos bombardeados por inúmeras imagens de lindas residências com decoração perfeita realizada por arquitetos ou designers de interiores. Os clientes nesta hora ficam acostumados a ver ou visitar um imóvel que tenha aspectos de limpeza, amplitude e conservação por conta desse hábito.

Muitos desses imóveis são antigos e nem por isso aumentam a dificuldade de comercializa-los. E é neles que, principalmente, os proprietários devem tomar o máximo de cuidado.

Aqui hoje vamos apresentar algumas dicas para seu imóvel, mesmo os antigos, tenham a preferência na escolha dos futuros compradores ou inquilinos.

 

1-      Consertos de Vazamentos:
Esses consertos estruturais de um imóvel afugentam os futuros clientes na primeira impressão. Mesmo com pintura nova, cedo ou tarde esse problema aparecerá e poderá inviabilizar a negociação. Muito Importante é mantear os problemas estruturais resolvidos.

2-      Cerâmicas:

As cerâmicas como vasos e pias não podem estar nem rachados nem quebrados. Além de o futuro comprador saber que aquele problema só tende a aumentar, mesmo com uma boa limpeza nunca fica 100% limpo.

3-      Azulejos Quebrados:

As simetrias causadas pelas linhas retas dos azulejos dentro de ambientes causam boa impressão, representam uma continuidade. Quando esta continuidade é interrompida por algum razão, por algum azulejo quebrado, causa mal-estar em certas pessoas e isso faz os mais lindos imóveis perderem sua graça. Ficar antenado a essas situações pode ser a diferença do sim, ou não.

4-      Limpeza das Pias:

Pode parecer que não, assim como dissemos acima, as cores dos azulejos devem estar originais, sem manchas ou quebrados. Se ele for branco e não estiver branco, deprecia o banheiro, e se deprecia o banheiro (algo muito importante para alguns clientes) deprecia todo o imóvel.

5-      Luminárias:

Os fios soltos nos locais das luminárias são visualmente desagradáveis. Tem o aspecto de coisa inacabada. Não tem problema de for a luminária simples, mas fio solto e sempre um fio solto.

6-      Janelas:

As janelas é um dos quesitos de caracterização dos imóveis. Janelas muito antigas irão, invariavelmente, fornecer indicações da idade ou arquitetura da propriedade. Troca-las geralmente passam um novo aspecto ao imóvel.

7-      Portas com Barulho:

Portas com barulho não são o que chamamos de problemas primários. Mas quando eles acontecem nas portas, não causam uma boa impressão. Esses reparos são simples e não bonificam o imóvel, mas depreciam. Uma atenção nas dobradiças sempre é válida para entregar os que prometemos.

8-      Pisos:

Pisos é um problema a parte. Pode parecer que não, mas isso é muito importante na hora de vender ou alugar um imóvel. Nos interiores, eles nunca saem da vista do cliente, literalmente. E muitas vezes é apenas dar uma limpeza. Encerar, trocar alguns tacos, polir (no caso dos porcelanatos). Imóveis sempre são imóveis, sala, cozinha, quantos. Os detalhes é que fazem a diferença.  

9-      Torneiras:

Assim como as luminárias, as torneiras criam o clima dentro do imóvel. Enferrujadas ou não funcionando trará problemas antes, durante e até após a negociação do imóvel.

10-   Maçanetas e sua Abertura:

Também são fatos de característica de personalização. Não acrescentam muita coisa, dependendo do caso. Mas o seu mal funcionamento pode acarretar um mal-estar na hora da visitação. E essa sensação nunca é bem-vinda, nem para o corretor, nem para o visitante.

11-   Pintura:

É o primeiro quesito de observação de futuros clientes. É essencial a conservação da pintura das paredes. Ele representa o cuidado do proprietário em relação ao seu imóvel. Pintura envelhece, e isso para quem está visitando alguns imóveis fica muito perceptível. A conservação das paredes é o primeiro aspecto de visualização do imóvel. Paredes internas e externas.

12-   Espelhos de Interruptor:

Parece que não, mas isso também cria toda a climatização do ambiente. Espelhos de interruptores agregam na ambientalização do imóvel. Mostra a compatibilidade entre a arquitetura e interior. E nem precisa falar se ele deve estar funcionando.

 

Essas doze pequenas dicas farão seu imóvel, se não cria apreciação monetária, com certeza não criará a depreciação do valor percebido.

0
Preço dos imóveis se mantem com nível de 0,1% de alta em Curitiba
Seguro fiança para locação residencial
Você está pronto pra abrir seu negócio
Imóveis com Benfeitorias
Imóveis com Benfeitorias
junho 1, 2017

Vamos esclarecer um assunto, ponto de várias divergências entre o inquilino e o proprietário de um imóvel. O que são as faladas benfeitorias realizadas pelo locatário e que podem ser restituídas, ou não, pelo locador.

Existem três tipos de benfeitorias descritas na lei de inquilinato. As Voluptuárias, as Úteis e as Necessárias. Tentaremos expor de maneira simples e direta essas três modalidades de benfeitorias.

Uma das frases muito importante no que diz respeito às benfeitorias é “o inquilino devolve o imóvel assim como ele encontrou”.

As benfeitorias são reparações, acréscimos ou melhoramentos feitos no imóvel pelo proprietário, locatário ou possuidor. Classificadas em três categorias bem definidas: voluptuárias, úteis e necessárias. De acordo com o Código Civil.

Voluptuárias é aquela a tornar o ambiente ou imóvel mais agradável. Um exemplo bem marcante é a construção de uma churrasqueira.

Útil é aquela há melhorar o dia-dia do proprietário ou inquilino. A construção da garagem é um exemplo cabal desta categoria.

Necessárias são aquelas a conservação do bem. Repetimos a frase. “O inquilino devolve o imóvel assim como ele entrou”.

Se não estiver em negação ao contrato, as benfeitorias necessárias devem sim ser indenizadas pelo proprietário. As úteis também, mas nesta categoria, deve ser previamente avisada a imobiliária e a mesma avisar o locador. Nas voluptuárias o inquilino deverá desmontar  a benfeitoria a fim de entregar o imóvel como encontrou, mas nada que possa ser discutido com o proprietário. Tudo no contexto de ambas as partes estarem de acordo, o inquilino, o proprietário e a imobiliária.

Assim esperamos ter elucidado o tema com simplicidade e assertividade.
Até o próximo artigo.

0
Primeiro 23456 Último
Siga a Jamaica Imóveis nas Redes Sociais

«fevereiro de 2018»
segterquaquisexsábdom
2930311234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627281234
567891011